quarta-feira, 11 de agosto de 2010

E não é que é verdade

Acabei de dizer a um colega de trabalho, ao explicar porque, depois de mergulhar em Train, estava ouvindo Michael Bublé:
- "Eu sou assim, conheço um pouquinho, vou me aproximando aos poucos e depois mergulho... É como se fosse um namoro"
E ele:
- "É um namoro!!"
E eu:
- "Tem razão, é sim. É como se eu estivesse abrindo espaço para coisas diferentes na minha vida, como se fosse uma pré-estréia do que está por vir..."
É, Marina, abra espaço para o novo.
Em algum lugar, ai dentro desse peito, algo muito profundo mudou.
Good Luck, girl!

Nenhum comentário:

Postar um comentário